HOME / Criatividade e tecnologia em atividade do CEI Daschú aprofundam a interação entre família e creche

Criatividade e tecnologia em atividade do CEI Daschú aprofundam a interação entre família e creche

quinta-feira, 13 de abril de 2017

TAGS:

Para marcar o Dia Mundial da Água, a educadora Andréa de Araújo e a monitora Juliana Ferreira Dias desenvolveram uma atividade apelidada de “Gotinha Viajante”. A história criada pela dupla levou a temática da conscientização sobre o uso racional da água para a casa das crianças do Maternal II do Centro de Educação Infantil Daschú e envolveu as famílias durante todo o processo.

Um dos eixos do trabalho da Cruzada é o envolvimento com as famílias no processo educacional e, nessa atividade, o trabalho desenvolvido com as crianças chegou até suas casas. Desde o ano passado, a educadora Andréa Araújo mantém o grupo de pais da sua turma no aplicativo de mensagens WhatsApp e tem o hábito de compartilhar com eles os temas trabalhados em sala de aula. Porém, essa é a primeira vez que eles desenvolveram uma ação conjunta e interativa.

Na ocasião do Dia Mundial da Água, a educadora, após muita pesquisa, encontrou a história da “Gotinha Plim Plim”, que usou como base para a criação da história da Gotinha Viajante. A missão era que, em cada casa que a Gotinha estivesse, a família desenvolvesse uma atividade em foto ou vídeo com as crianças e compartilhasse nesse grupo online. Para as famílias que não tinham acesso ao recurso, Andréa procurou pessoalmente os pais e propôs atividades alternativas.

– A questão da interação entre família e creche é um pilar fundamental do trabalho desenvolvido pela Cruzada e acho que esse projeto refletiu bem nossa estratégia pedagógica. Pessoalmente, sempre gostei de trabalhar com a família e de inventar histórias. Desenvolvemos todo esse trabalho em equipe, junto com eles. Sou muito grata aos pais pelo sucesso da atividade que, sem o envolvimento deles, não funcionaria – explicou a educadora.

Parceira de trabalho de Andréa, a monitora Juliana Ferreira Dias disse que, desde o ano passado, elas já estavam trabalhando o tema da sustentabilidade. Como parte da ação em sala de aula elas fizeram cartazes para todos os banheiros, colaram com as crianças e explicaram a mensagem, que continha orientações sobre como evitar o desperdício na hora da escovação dos dentes e do banho. Segundo ela, as crianças levaram a Gotinha Viajante para casa com muita empolgação.

– O grupo de WhatsApp facilitou muito o contato com as famílias e a troca. Foi um processo muito divertido e as crianças aprenderam muito. Foi uma ação inovadora, que aproximou os pais da creche e dos próprios filhos, numa experiência que funcionou de forma integrada, tanto dentro como fora da sala de aula. As crianças absorveram esse conhecimento – explicou a monitora.

yukyii

Que o diga Maria Eliza Gonçalves Rosa, mãe do Luiz Octávio, de 3 anos, aluno da turma. Segundo ela, seu filho chegou todo animado em casa, com a Gotinha. Ela disse que, após ler as instruções da tarefa, toda a família se reuniu para produzir o vídeo. Luiz Octávio, junto com o irmão mais velho, Pedro, encenaram uma situação de desperdício de água, produzindo um pequeno enredo, que contou também com uma apresentação musical dos irmãos.

– Desde o ano passado a creche vinha trabalhando o tema da água e, nesse ano, chegou essa proposta para gravarmos um vídeo. Foi muito interessante e todo mundo da minha casa participou. Depois disso, eu não posso mais nem lavar a louça sem que o Luiz Octávio me diga que a água vai acabar. É impressionante a atenção que eles dão ao que o professor fala em sala e como eles aprendem! Foi muito legal para nós, pais, que tivemos que nos envolver. Eu amei o projeto – contou Maria Eliza.

nnbhbhb

Alessandra Honório de Souza, mãe da Jullia, de 3 anos, também ficou impressionada com o envolvimento da filha na atividade. Ela conta que, antes de começarem, teve que lavar a louça e dar banho na filha. Durante essas tarefas cotidianas, recebeu puxões de orelha de Jullia – mãe, a água do mundo está acabando! Segundo Alessandra, assim que o pai chegou em casa, ela correu para mostrar a Gotinha e pediu-lhe que lesse as instruções, além de ter feito questão de mandar um vídeo de WhatsApp para a avó contando todas as recomendações que aprendeu.

– Fizemos o vídeo da atividade já tarde da noite e ela quis dormir com a “Gotinha”. No dia seguinte, foi ela quem me lembrou de levar a gotinha de volta para a creche e assim pudesse ir para a casa de outro colega. Eles são tão pequenos e já conseguem assumir esse tipo de responsabilidade. Achei muito legal – disse Alessandra.

Para Tânia Isidoro, Coordenadora do CEI Daschú, a relação entre creche e família é imprescindível para a melhoria da qualidade da educação e ambos são responsáveis pelo sucesso da formação integral da criança. – É por isso que estamos nos concentrando em desenvolver mais ações pedagógicas que aproximem cada vez mais os familiares das atividades da creche. O trabalho da “Gotinha Viajante” foi uma iniciativa que nos chamou muito a atenção, com um resultado tão bom que vale a pena compartilhar.

Veja os vídeos de Luiz Octávio, Pedro e Jullia. 

 

Alessandra, Juliana, Maria Eliza e Andréa
Alessandra, Juliana, Maria Eliza e Andréa

 

Compartilhar:

DEIXE SEU COMENTÁRIO

comments

LEIA TAMBÉM